quinta-feira, 7 de março de 2013

Metrô não comporta mais trens por falta de energia para operar

21/02/2013 - Jornal Alô Brasília

A falta de energia provoca transtornos aos brasilienses não apenas nas residências e no trabalho. O transporte metroviário também sofre com o problema. O Metrô-DF circula com 24 trens e, segundo o gerente de Operações, José Soares Paiva, utilizando a capacidade máxima para operar.

Paiva destaca que há o planejamento para que o Metrô tenha mais quatro trens em circulação até o meio do ano. "A Companhia Energética de Brasília (CEB) garantiu que ainda neste primeiro semestre será disponibilizado mais energia para operar com 28 trens, aumentando a capacidade entre 10 e 15% no número de passageiros que, atualmente, chega a 160 mil por dia", pontua.

Ainda segundo o gerente, com mais trens, aumentará o conforto dos passageiros, que terão redução no tempo de espera de quase quatro minutos para três nos entroncamentos. "Além disso, a expansão do metrô para outros lugares está em processo de licitação", destaca.

As regiões administrativas de Ceilândia e de Samambaia devem ganhar duas novas estações. Asa Norte também terá uma que, nesta primeira etapa do projeto de expansão na parte norte do Plano Piloto, será próxima ao Hospital Regional da Asa Norte (Hran).

A doméstica Lusenir Porto de Carvalho, que utiliza o transporte diariamente, considera um absurdo os usuários ficarem dependendo de energia para ter mais conforto e segurança em um transporte público. "Nunca vi melhorias em nenhum sentindo".

Já Maria Raimunda Miranda acredita que para melhorar o transporte, teria de ter mais carros circulando. "A burocracia do País não faz o sistema de transporte funcionar", destaca vendedora.

Em nota, a assessoria da Companhia Energética de Brasília (CEB) informou que a autorização para disponibilizar mais trens aos passageiros foi repassada assim que receberam a solicitação do Metrô-DF.

Fonte: Jornal Alô Brasília

Nenhum comentário:

Postar um comentário